UPA continua apenas com atendimento de clínica médica e odontologia

Unidade foi aberta há 20 dias e ainda não tem previsão para que funcionamento de ortopedia e pediatria iniciem

Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade da Esperança foi Inaugurada no dia 6 de janeiro deste ano. Foto: Wellington Rocha
Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade da Esperança foi Inaugurada no dia 6 de janeiro deste ano. Foto: Wellington Rocha

Inaugurada no dia 6 de janeiro deste ano, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade da Esperança, continua apenas com atendimento em clínica médica e odontologia. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, também serão oferecidos atendimentos na área de ortopedia e pediatria, mas ainda não há prazo definido.

Na manhã deste sábado (25), o movimento estava tranquilo na unidade, com poucos pacientes à espera. A educadora Suely de Oliveira, moradora da Cidade da Esperança, contou que há vários anos a comunidade esperava por um atendimento 24 horas. “Já era para ter uma unidade assim há muito tempo. Quantas vezes cheguei a procurar o posto do Planalto e como não tenho carro, tinha que pegar táxi e ficava tudo mais difícil e caro. Era um transtorno. Já trouxe o meu pai aqui, quando ele teve uma dor forte por causa de uma hérnia, e deu tudo certo. Hoje trouxe minha sobrinha que foi esfaqueada e ela foi atendida prontamente. Até agora está tudo organizado e espero que continue assim, não faltando médicos e ficando aberto para a população não sofrer mais. Mas é preciso que os pacientes façam a sua parte e ajudem a manter a estrutura”, destacou.

Já a dona de casa Aldacir Maurício de Souza, veio de Felipe Camarão, em busca de atendimento para a filha, que sofreu um pico de pressão alta. “Ela chegou e esperou um pouco porque tinham casos mais urgentes na frente. Mas agora está tudo bem. O que a gente escuta aqui de reclamação é falta de atendimento pediátrico. Chegou um senhor aqui com uma criança nos braços e quando ele soube que não tinha médico pediatra ficou muito revoltado”.

A dentista Mary Lúcia, uma das integrantes da equipe de sete profissionais que atua nos turnos diurno e noturno na UPA da Esperança, explicou que o atendimento médio diário é de 30 pacientes por dia. “Estamos com o atendimento odontológico desde o dia 16 de dezembro.

Foi o pontapé inicial para a abertura da unidade. Esta equipe é a mesma que trabalha na unidade de saúde da rua Pernambuco, que foi fechada.

A procura é boa, temos um plantão 24 horas e atendemos os casos mais urgentes como hemorragias, sutura por causa de acidentes, abscessos e alívio da dor. A maior demanda é de pacientes de Felipe Camarão, Cidade Nova, Planalto e a região oeste como um todo. Nossa equipe é muito dedicada e temos como foco o atendimento humanizado”.

Com investimento na ordem de R$ 4 milhões, obtidos por meio de recursos federais e municipais, parte integrante da Rede Municipal de Urgência e Emergência, a UPA da Esperança poderá realizar até 13,5 mil procedimentos médicos mensais. Quando estiver em pleno funcionamento com atendimentos nas áreas de pediatria e ortopedia, a unidade contará com uma média de 180 profissionais, entre clínicos gerais, pediatras, ortopedistas, enfermeiros, assistente social, farmacêutico, bioquímico, nutricionistas, técnicos de enfermagem, de laboratório, administrativo, além de equipe de apoio.

As Unidades de Pronto Atendimento oferecem assistência de emergência 24h por dia, todos os dias da semana, e ajudam na estruturação da rede de atendimento integrada, reduzindo inclusive o tempo de espera da população por atendimento.

Apesar do benefício aos moradores da Cidade da Esperança e outros bairros da região Oeste, que nesses últimos anos recorriam aos atendimentos nos bairros de Cidade Satélite e Rocas, e agora podem contar com a UPA da Esperança. Enquanto os serviços de pediatria não voltarem a funcionar, ainda é preciso que os pacientes se desloquem o Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste.

Compartilhar: