Urbana conhece novas propostas de preços para serviços de limpeza

Com a abertura dos envelopes, foi constatado, mais uma vez, que os preços apresentados pelas empresas concorrentes estão acima do valor estimado pela Urbana

Foto_Marco Polo (13)

As novas propostas de preços das empresas participantes da licitação, Marquise S/A e Vital Engenharia Ambiental S/A, para execução de serviços de limpeza pública da capital foram conhecidas na manhã desta terça-feira (06), pela Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana). A Comissão Permanente de Licitação do órgão parte agora para uma análise detalhada dos novos valores apresentados. A expectativa é de que o resultado, acatado ou não pelo município seja publicado até o início da próxima semana no Diário Oficial do Município (DOM).

O presidente da Urbana, Jonny Costa, disse, na ocasião, que apenas três lotes são alvos da referida licitação: Lote I, para contemplar as Regiões Note e Oeste; Lote II, as regiões Sul e Leste; e Lote III, transbordo e disponibilização de máquinas para coleta mecanizada. “A Urbana tem gente suficiente para fazer a coleta, o que não temos é equipamento suficiente, o que pretendemos adquirir através do Lote III”.

Com a abertura dos envelopes, foi constatado, mais uma vez, que os preços apresentados pelas empresas concorrentes estão acima do valor estimado pela Urbana que é de R$ 333,5 milhões. O preço total cobrado pela Marquise S/A foi R$ 391,8 milhões e o da Vital Engenharia Ambiental S/A, R$ 393,2 milhões.

Divididos por lotes, a Marquise S/A apresentou os seguintes valores: R$ 136.941.004,80 (Lote I); R$ 164.292.158,40 (Lote II); e R$ 90.572.695,20 (Lote III); a Vital Engenharia Ambiental S/A pede R$ 138.168.826,80 (Lote I); R$ 161.190.314,40 (Lote II); e R$ 93.880.741,80. Por sua vez, o valor estimado da Urbana é de: R$ 115.812.558,00 (Lote III); R$ 137.218.429,20 (Lote II); e R$ 80.503.081,80 (Lote III).

“Só podemos aceitar valores menores ou iguais aos de referência”, disse o presidente da Urbana, Jonny Costa. Segundo ele, o valor total do projeto base é de R$ 333,5 milhões para contemplar todas as quatro zonas da cidade com serviços de coleta domiciliar, capinação e limpeza de logradores públicos. “Se a proposta aberta atender as orientações e os princípios da lei de licitação e preços compatíveis nós poderemos consolidar o processo até esta sexta-feira (09) e divulgar o resultado na próxima segunda-feira (12).”

O diretor jurídico da Urbana, Leonardo Pereira, afirmou que as novas propostas de preço serão analisadas com base no edital e a proposta vencedora será encaminhada para homologação pela direção da Urbana. Os serviços foram orçados por um prazo de cinco anos, na modalidade Menor Preço, e envolve uma série de tarefas que foram organizadas em lotes com o objetivo de atender 100% da área da capital potiguar e aumentar a eficácia do serviço.

Caso ocorram irregularidades as empresas serão desclassificadas e a Prefeitura do Natal poderá contratar de forma direta outra empresa que possa realizar em definitivo o serviço pelo preço original da Urbana. “A Comissão Permanente de Licitação terá toda a tranquilidade analisar item por item para fazer o julgamento dos preços e o porquê de eles terem ficado novamente acima do de referência”, ressaltou Leonardo Pereira.

Compartilhar:
    Publicidade