Uso para serviço noturno reduz produtividade no dia seguinte

O estudo também mostra que o uso de smartphones tem efeitos mais nocivos do que os da televisão

Estudo também mostra que o uso de smartphones tem efeitos mais nocivos do que os da televisão. Foto: Ilustração
Estudo também mostra que o uso de smartphones tem efeitos mais nocivos do que os da televisão. Foto: Ilustração

Usar o smartphone para trabalhar à noite pode tornar os profissionais menos produtivos no dia seguinte, segundo uma pesquisa da Universidade do Estado de Michigan. Ao analisar uma amostra de trabalhadores americanos, o pesquisador Russel Johnson e seus colegas descobriram que as pessoas que usavam seus smartphones para fins de trabalho depois das 21h ficavam mais cansadas e menos engajadas no dia de trabalho seguinte.

“Os celulares nos mantém mentalmente envolvidos até tarde da noite e tornam difícil pausar o trabalho para que possamos relaxar e dormir”, diz Johnson, em nota.

 

Mais da metade dos adultos norte-americanos possuem um smartphone. Segundo Johnson, alguns o consideram um dos instrumentos mais importantes já inventados quando se trata de aumentar a produtividade do trabalho.

O estudo também mostra que o uso de smartphones tem efeitos mais nocivos do que os da televisão ou outros dispositivos eletrônicos. Um dos motivos é a emissão da “luz azul”, que parece ser a mais perturbadora e dificulta a produção de uma substância química que promove o sono no organismo.

Desligar o celular é uma opção, mas nem sempre é possível. “Podem existir momentos em que adiar o trabalho até o dia seguinte teria consequências desastrosas e usar o smartphone vale a pena. Mas, em muitas outras noites, mais sono pode ser a melhor aposta”, diz Johnson.
Compartilhar:
    Publicidade