Usuários se preocupam com a compra do Whatsapp: ‘tchau privacidade’

O Facebook anunciou a compra do serviço de mensagens instantâneas por cerca de US$ 16 bilhões

Usuários já tentam prever o futuro do aplicativo. Foto:Divulgação
Usuários já tentam prever o futuro do aplicativo. Foto:Divulgação

Os usuários do Whatsapp repercutiram a compra do aplicativo pelo Facebook por US$ 16 bilhões, anunciada na quarta-feira. Na manhã desta quinta-feira, o termo Whatsapp estava entre os Trending Topics no Twitter. A maioria dos usuários mostrou medo de que, com a compra do aplicativo, a privacidade com as mensagens vai acabar.

“Whatsapp vendido para o Facebook. Byebye privacidade para mensagens grátis”, afirmou um usuário. Outro fez uma ligação com as denúncias de espionagem dos Estados Unidos, afirmando que “Zuckerberg é dono do Facebook, Instagram n Whatsapp. Basicamente, ele tem mais Informações que a NSA”.

Outra preocupação é com relação aos jogos do Facebook. “Eu juro pela minha vida que se meu Whatsapp começar a ser inundado com pedidos de Farmville eu migro para o BBM”, afirmou uma usuária.

“O Facebook comprar o Whatsapp é só mais um lembrete de que o celular está dominando o mundo”, afirmou outra.

O valor que o Facebook pagou pelo aplicativo também foi lembrado, com a maioria das pessoas afirmando que a rede social pagou muito caro pelo Whatsapp.

A rede social anunciou a compra do serviço de mensagens instantâneas Whatsapp por cerca de US$ 16 bilhões em dinheiro e ações. O Facebook disse que pagará US$ 4 bilhões em dinheiro e cerca de US$ 12 bilhões.

O CEO da companhia, Mark Zuckerberg, afirmou que o Whatsapp ajudará sua empresa a complementar o serviço Facebook Messenger. Zuckerberg disse que o Messenger e o Whatsapp são complementares, já que o primeiro é utilizado pelos internautas para se comunicarem com amigos cadastrados no Facebook e o segundo serve para comunicação com todos os contatos de uma pessoa, além de possibilitar a criação de grupos de conversa.

A rede social afirmou que o co-fundador do Whatsapp e presidente-executivo, Jan Koum, vai se unir ao Conselho de Administração do Facebook. A equipe do Whatsapp continuará trabalhando separada do Facebook.

O Whatsapp possui cerca de 450 milhões de usuários e adiciona a essa base aproximadamente 1 milhões de pessoas por dia.

Fonte:Terra

Compartilhar: