Vaca fica pendurada em árvore após ser levada por enxurrada

O animal foi encontrado sem vida em Linha Estrela

Vaca foi encontrada pendurada a galhos de uma árvore no interior de Quedas do Iguaçu (PR) após ter sido arrastada por enxurrada. Foto: Divulgação
Vaca foi encontrada pendurada a galhos de uma árvore no interior de Quedas do Iguaçu (PR) após ter sido arrastada por enxurrada. Foto: Divulgação

Uma vaca foi arrastada pela correnteza de um córrego e ficou pendurada em uma árvore no interior de Quedas do Iguaçu, no Paraná, no último domingo. O animal foi encontrado sem vida em Linha Estrela.

A chuva intensa que atingiu o município no final de semana deixou pelo menos uma pessoa morta, três feridas e 30 desabrigadas. Além disso, destruiu pontes, provocou deslizamentos, alagamentos e deixou comunidades isoladas. O prefeito Edson Prado decretou estado de calamidade pública.

De acordo com coordenador de Defesa Civil, João Moura, os maiores estragos foram registrados no interior. Na propriedade do agricultor Roberto Witichosvki, em Linha Mirim, além da chuva, um vendaval causou destruição. Outro ponto crítico registrado foi no bairro Kennedy, onde casas foram inundadas pelo córrego que passa na região.

SAIBA MAIS

PR: chuvas fazem vazão das Cataratas bater recorde histórico

Chuva deixa pelo menos 9 mortos no PR; 51,4 mil são afetados

Chuva deixa 79 municípios do Paraná em estado de emergência

Chuvas e vendavais afetam mais de 38 mil pessoas no Paraná

O boletim divulgado pela Coordenação Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná no início da noite de segunda-feira mostra que em todo o Estado as chuvas afetaram 106.389 pessoas, em 124 municípios. Pelo levantamento, 7.849 pessoas permanecem desalojadas (tiveram de sair de suas casas e foram para casa de parentes ou amigos). O número de desabrigados (que tiveram de sair de casa e permanecem em locais públicos) chega a 2.785 pessoas.

O governador Beto Richa reconheceu situação de emergência em 77 cidades do Paraná. Após percorrer diversos municípios atingidos pela chuva do fim de semana, ele anunciou na noite de segunda-feira que mais 50 municípios também terão reconhecida a situação de emergência, inclusive a capital. “O decreto garante mais agilidade e elimina burocracias para que os prefeitos tenham condições de usar recursos públicos para atenuar a situação, para a recompor as cidades, recuperar acessos e socorrer as pessoas que estão em situação de dificuldades”, afirmou o governador.

Ao longo do dia, Richa foi a Guarapuava, Pinhão, Cruz Machado, União da Vitória, Prudentópolis, Irati e Porto Amazonas. Ele também recebeu o ministro da Integração Nacional, Francisco José Teixeira, no Palácio Iguaçu, ao retornar do interior. Teixeira assegurou que o governo federal vai agilizar o reconhecimento dos decretos do Paraná para que os municípios possam acessar recursos federais e garantiu que os órgãos de infraestrutura da União serão responsáveis pela desobstrução das rodovias federais interditadas no Estado.

A Copel e a Sanepar atuam para restabelecer a energia e a água potável. “Pela Secretaria da Saúde foi feita liberação de mais de R$ 5 milhões para que os prefeitos possam contratar mais profissionais, pagar horas extras, para que a população não fique desassistida em nenhum momento, nem de madrugada. Enviamos vacinas, remédios para gripe e inúmeros outros medicamentos para prevenir doenças comuns após enchentes”, afirmou.

O governador disse ainda que há no Estado vários pontos de coleta de ajuda humanitária. “Quem puder, que procure os quartéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, as delegacias da Polícia Civil, prefeituras e outros pontos para fazer as doações. Há várias entidades contribuindo com colchões, roupas, cobertores, mantimentos e água potável para atenuar o sofrimento de milhares de paranaenses.”

Compartilhar:
    Publicidade