Vaias fazem Blatter e Dilma não discursarem na abertura da Copa

Na abertura das Confederações, em Brasília, Dilma e Blatter foram vaiados pelo público. O presidente da Fifa chegou a pedir “Fair Play” aos presentes

Dilma e Blatter foram vaiados na Copa das Confederações e não querem repetir a experiência na Copa do Mundo. Foto:Divulgação
Dilma e Blatter foram vaiados na Copa das Confederações e não querem repetir a experiência na Copa do Mundo. Foto:Divulgação

Para evitar vaias do público e constrangimento internacional, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, não discursarão na Cerimônia de Abertura da Copa do Mundo, marcada para 12 de junho, em São Paulo. O dirigente confirmou a informação à agência DPA, em declaração reproduzida pelo jornal italiano Velino.

​“Nós vamos ter certeza de que a Cerimônia de Abertura não terá discursos”, disse Blatter. Perguntado se esperava novas vaias no evento, minimizou: “não sou profeta, mas estou convencido de que a situação se acalmou”. O dirigente se referiu aos protestos que se espalharam pelo País em junho de 2013, antes da Copa das Confederações.

Na época, as manifestações contra o aumento do preço das passagens de ônibus em São Paulo e a repressão policial levaram a população a ir às ruas e fizeram com que a pauta se diversificasse, incluindo os gastos na organização da Copa. Na abertura das Confederações, em Brasília, Dilma e Blatter foram vaiados pelo público. O presidente da Fifa chegou a pedir “Fair Play” aos presentes.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade