Vasco vai à Justiça comum para tentar anulação da final do Carioca

Clube foi derrotado pelo Flamengo graças a um gol irregular de Márcio Araújo nos acréscimos da partida no Maracanã

Presidente do Vasco, Roberto Dinamite. Foto: Divulgação
Presidente do Vasco, Roberto Dinamite. Foto: Divulgação

O título do Campeonato Carioca conquistado pelo Flamengo, através de um gol irregular marcado pelo volante Márcio Araújo, nos acréscimos do segundo tempo, não foi digerido pela diretoria do Vasco. Nesta segunda-feira, o clube anunciou a entrada na Justiça comum para tentar anular o resultado da decisão.

O time de São Januário irá formalizar uma ação reparatória contra a Federação de Futebol do Rio de Janeiro e também consolidará uma representação nos órgãos CBF e Fifa, pedindo a exclusão dos árbitros envolvidos da partida. As ações vascaínas ainda englobam uma denúncia formal contra o goleiro rubro-negro Felipe, por sua irônica declaração após o confronto: “Roubado é mais gostoso”.

Estavam presentes na coletiva de imprensa o presidente Roberto Dinamite, o diretor geral Cristiano Koehler, o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, o advogado Marcello Macedo, o vice-presidente geral Antônio Peralta, o presidente da Assembleia Geral Olavo Monteiro de Carvalho, bem como os representantes do departamento de marketing.

“A primeira providência que tomaremos será nesta terça-feira: uma notificação contra os árbitros que participaram da partida. O erro cometido é gravíssimo e tem um agravante pela prática do erro cometido na confecção da súmula. Isso nos deixou preocupados. Todos sabiam que o Márcio Araújo havia feito o gol. Disso ninguém tinha dúvidas, e a súmula equivocadamente e propositadamente aponta o Nixon já tentando desmontar a busca do Vasco pela anulação. Ou seja, estão tentando transformar um erro de direito em erro de fato. É um problema ainda maior. Vamos dar entrada ainda em uma ação reparatória contra a Ferj na Justiça Comum e pedir também a anulação da partida. Se for necessário, vamos às veias criminais”, disse Marcello Macedo, advogado do clube.

Por sua vez, o presidente Roberto Dinamite foi enfático ao analisar as providências tomadas pelo clube: “O Vasco se preparou para essa competição e isso não foi suficiente. Foi tudo jogado por água abaixo. Fomos nitidamente prejudicados nos resultados, nas finanças, nos nossos compromissos. Todos têm o direito de errar, mas coincidentemente isso só ocorre contra o Vasco, com praticamente as mesmas pessoas. É difícil de engolir. Estamos buscando, acima de tudo, o respeito. Não queremos ser beneficiados, mas não podemos mais ser prejudicados. Principalmente no confronto direto contra o Flamengo”, finalizou.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade