Vaticano adia para quinta-feira a canonização de José de Anchieta

Inicialmente, o papa Francisco assinaria nesta quarta-feira o documento que proclama José de Anchieta santo

José de Anchieta nasceu em 19 de março de 1534 em Tenerife, Ilhas Canárias, Espanha. Foto: Divulgação /Prefeitura de São Paulo
José de Anchieta nasceu em 19 de março de 1534 em Tenerife, Ilhas Canárias, Espanha. Foto: Divulgação /Prefeitura de São Paulo

A assinatura do decreto de canonização do beato José de Anchieta, um dos jesuítas fundadores da cidade de São Paulo, foi transferida para esta quinta-feira (3). A informação foi divulgada, em nota, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Inicialmente, o papa Francisco assinaria hoje (2) o documento que proclama santo José de Anchieta. O papa João Paulo 2º beatificou o “apóstolo do Brasil” em 1980.

A nota informa que no dia 4 de maio, durante a 52ª Assembleia Geral da CNBB, será celebrada missa em Ação de Graças pela canonização do beato, no Santuário Nacional de Aparecida, na cidade de Aparecida (SP).

De acordo com texto divulgado pela Agência Lusa, o espanhol José de Anchieta será canonizado juntamente com dois beatos nascidos na França, ligados à evangelização do Canadá – Maria da Encarnação Guyart e o bispo Francisco de Montmorency-Laval. Segundo a texto, o papa explicou que os três “novos santos se apresentavam como modelos de evangelização”.

A agência informa, ainda, que “são inúmeros os milagres e graças atribuídos à intercessão” de José Anchieta, que é venerado como “bem-aventurado”, aquele que está junto de Deus, quer por brasileiros, quer por católicos das ilhas espanholas Canárias.

 

Fonte: IG

Compartilhar: