Veraneio decisivo

O veraneio, como é tradição em terras potiguares, será decisivo para o cenário político das eleições de 2014. É provável…

O veraneio, como é tradição em terras potiguares, será decisivo para o cenário político das eleições de 2014. É provável que, quando janeiro terminar, os candidatos já estejam definidos, pelo menos nos bastidores. E, com a proximidade deste período, são muitos os personagens em movimentação na tentativa de sobreviver ao sol escaldante do início de cada ano.

Um deles é o prefeito Carlos Eduardo Alves, que já havia até anunciado seu apoio a Robinson Faria, há alguns meses. Depois, voltou atrás quando teve seu nome especulado como opção do PMDB. Mas, teria desistido da possibilidade de renunciar seu mandato, por temer reações negativas da população bastante insatisfeita com sua classe política.

Agora, retomou os contatos para uma possível ascensão ao governo.

O prefeito analisa, sim, a hipótese de deixar o mandato conquistado no ano passado para enfrentar um novo pleito. Porém, será uma difícil decisão. Principalmente se a vice-prefeita Wilma de Faria rejeitar a possibilidade de assumir o cargo. Se é imprevisível saber a reação popular diante da decisão de abandonar o mandato em tão pouco tempo, imagine no que pode se transformar o desgaste caso a vice também renuncie. Pode virar uma derrota antecipada.

O prefeito precisará optar entre a posição confortável em que se encontra e a aventura de disputar um novo mandato. Na Prefeitura, têm tudo para concluir sua gestão de forma positiva, com a realização de várias obras e como anfitrião de partidas da Copa do Mundo. São milhões de reais em investimentos que, caso Carlos Eduardo renuncie, cairão no colo de Wilma de Faria.

Além disso, enfrentar uma disputa pelo governo não seria somente um risco eleitoral, mas também político. Caso a administração estadual realmente esteja enfrentando tantas dificuldades como se divulga, não há como saber se uma futura gestão resolverá o caos.

Ou seja, Carlos Eduardo pode jogar para cima o sucesso de um trabalho municipal por um fracasso a nível estadual, isso, claro, se for eleito após enfrentar duros adversários. É um risco que só o tempo, e o próximo veraneio, vão decidir.

 

MOTOSSERRA
Não foram só as árvores da Avenida Lima e Silva que foram arrancadas para abrir espaço para as obras de mobilidade. Na Avenida Capitão-Mor Gouveia o meio ambiente também perdeu espaço para as intervenções da Prefeitura. Várias árvores foram cortadas de forma definitiva. Há tempos a motosserra não trabalhava tanto como em 2013 em Natal.

DINHEIRO NA CALÇADA
Por falar nas obras em andamento na capital potiguar, um atento observador do cenário administrativo potiguar, com livre circulação nas principais rodas políticas do Estado, não conteve a ironia. “Natal é a única cidade do mundo onde se gasta R$ 25 milhões para padronizar calçadas e ninguém fala nada nem questiona”. Este colunista preferiu não emitir nenhum comentário sobre o assunto. Deixa para lá.

JOAQUIM DE OLHO
Após a demora inexplicável para julgar as mais de 10 cassações em primeira instância da prefeita afastada de Mossoró, Claudia Regina, o TRE agora precisa se definir sobre processo semelhante que atinge a deputada Larissa Rosado, adversária da gestora no pleito de 2012. Nos bastidores, o comentário é que o Conselho Nacional de Justiça está de olho na corte potiguar.

FELIZ 2014
Em tempo: Mossoró jamais esteve envolvida em tanta polêmica ao mesmo tempo. A “Capital do Oeste” está sem a prefeita, na expectativa de ver a segunda colocada no pleito também cassada, assistiu ao quase afastamento da governadora, que administrou a cidade por três vezes e agora já tem data marcada para o novo pleito, no dia 2 de fevereiro. O ano novo mossoroense, pelo visto, promete.

FESTÃO
Enquanto as viaturas da Polícia estão paradas nas ruas da cidade por falta de pagamento, a PM de Macau fez um festão de confraternização, com direito a bandas musicais,  muito churrasco e cerveja dando no meio da canela. Resta saber quem pagou a conta.

QUESTÃO RURAL
Fonte com livre circulação no alto escalão governista, não perdeu tempo em responder aos elogios endereçados pelos agropecuaristas a ex-governadora Wilma de Faria. Em tom de desabafo, lembrou que foi com Rosalba Ciarlini que o RN “conseguiu se tornar área livre da aftosa, começou a comercializar frutas sem restrições com o Chile e ainda realizou a maior edição da Festa do Boi dos últimos anos, na opinião dos próprios organizadores do evento. Fazer o quê se o povo tem memória curta?”.

DÍVIDA COM OS BOIS
O problema no argumento governista fica restrito a Festa do Boi 2013. Ontem, o diretor-editor deste JH, Marcos Aurélio de Sá, revelou em sua coluna que a Anorc fechará o ano na maior crise de sua história, justamente pelo fato do governo não ter repassado, até agora, o valor prometido na ajuda de custo do evento. Pois é.

RECONHECIMENTO
O presidente do Sistema Fecomercio RN, Marcelo Fernandes de Queiroz será um dos homenageados da noite desta quinta-feira, 19.12, na solenidade de entrega do Mérito Luiz Cúrcio Marinho, comenda oferecida pelo Sindicato do Comércio Varejista da cidade em parceria com a CDL. Também receberão a homenagem os empresários Jansen Bezerra Cortez e Francisco Arruda de Lima Filho. Parabéns aos três.

Compartilhar: