Vereador Adão Eridan quer a redução da maioridade penal no Brasil

Onda de violência preocupa vereador natalense, que pede mudanças na lei

65U56U56U56U5UU

O vereador Adão Eridan, do PR, que é um dos mais críticos com relação a falta de segurança na cidade e as leis que ele considera favoráveis à bandidagem, ocupou novamente a tribuna da Câmara Municipal para alertar as autoridades sobre o aumento dos índices de violência no Estado e em particular na capital e região da Grande Natal. O vereador diz que Natal antes era uma cidade pacata, atualmente enfrenta ações de marginais, principalmente menores, em todas as regiões da capital. Segundo ele, os delinquentes estão assaltando as pessoas em qualquer hora do dia ou da noite e a população está refém sem ter a quem apelar. “Estamos vivendo uma verdadeira guerra civil e os governos totalmente inoperantes para pelos menos minimizar o grave problema”, alerta o vereador do PR.

Adão Eridan lembra que encaminhou um documento à presidenta Dilma Rousseff sugerindo a adoção de medidas que segundo ele, se fossem adotadas minimizaria muito o problema da violência no País. Entre os pontos encaminhados pelo vereador, estão uma mudança no Código Penal, redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos. “Jovens que votam com 16 anos têm que pagar pelos seus erros”, disse ele, enumerando em seguida outras sugestões encaminhadas à presidenta da República, como aplicação de penas mais severas para crimes hediondos, tratamento diferenciado para evitar que quem cometeu o primeiro crime fique ao lado de marginais perigosos, ocupação para os detentos, aquisição de uma fazenda ociosa para abrigar presos e obrigá-los a produzir, inclusive com escola à noite para os detentos. “A cada 5 dias trabalhados haveria redução da pena e os presos teriam escolas profissionalizantes para quando sair da cadeia ter uma profissão”, esclarece o vereador. (JP)

Compartilhar: