Vice-presidente do Grêmio acusa Aranha de encenar reclamação por racismo

Adalberto Preis reclamou do goleiro do Santos nas redes sociais

Aranha denunciou as ofensas de alguns torcedores durante o jogo. Foto: Divulgação
Aranha denunciou as ofensas de alguns torcedores durante o jogo. Foto: Divulgação

Uma semana depois do episódio envolvendo injúrias raciais contra Aranha, pela Copa do Brasil, o vice-presidente do Grêmio, Adalberto Preis, não se convenceu de que o goleiro do Santos teria se ofendido com qualquer manifestação racista dos torcedores do tricolor.

Em sua conta no Twitter, o dirigente sustentou seu argumento pelo fato das ofensas não terem sido relatadas na súmula da partida, que foi divulgada no site oficial da CBF.

“Sabem por que o árbitro não ouviu nem presenciou? Porque não houve. Foi tudo uma grande encenação do goleiro para fazer cera. Ele provocou e foi xingado, mas não com injúria racial. Isso já está bem claro”.

No segundo tempo do jogo, as câmeras da ESPN flagraram Patrícia Moreira, de 23 anos, proferindo a palavra ‘macaco’. Em outra imagem, um grupo de torcedores apareceu imitando um macaco bem atrás do gol que estava Aranha. Depois de ser criticado por usuários na rede social, Preis ainda se manteve firme à sua opinião.

“O vídeo da menina é a única coisa real, mas nem o juiz nem o goleiro poderiam ter ouvido. Falei OUVIR. Só apresentaram, até agora, imagens sem áudio. E há o depoimento do juiz de que não ouviu”.

Os vídeos foram compilados e estão no inquérito policial aberto na 4ª DP de Porto Alegre.

Fonte: R7

Compartilhar: