Por 1.500 reais, amigos se disfarçam de vendedores e veem Brasil no Castelão

Três amigos do Rio afirmam que deram dinheiro a vendedor para acompanhar Brasil x México: "Colocamos só um colete, 12 garrafinhas de água no ombro e acabou"

Arena Castelão. Foto: Divulgação
Arena Castelão. Foto: Divulgação

Muitos torcedores pagaram, mas não conseguiram acompanhar o empate entre Brasil e México, nesta terça-feira, no Castelão. Nas catracas de acesso ao estádio, histórias de bilhetes falsos e de pessoas enganadas em Fortaleza. No entanto, três torcedores do Rio de Janeiro relataram que não compraram entradas e, mesmo assim, conseguiram ingressar na arena. O mesmo grupo ainda quase provocou uma briga com mexicanos no fim do jogo.

Os cariocas disseram ao GloboEsporte.com que pagaram a um funcionário credenciado para entrarem sem ingressos no Castelão. Cada um teria dado R$ 500 ao homem, que teria emprestado um colete de vendedor para cada um dos três amigos. No total, os cariocas afirmaram que desembolsaram R$ 1.500 para assistir à partida.

“Pagamos R$ 500 cada um e entramos com o colete de quem entra para entregar água. Sem ingresso, sem p.. nenhuma. Colocamos só um colete, 12 garrafinhas de água no ombro e acabou. Enquanto for desse jeito, o Brasil vai continuar sendo um país de terceiro mundo”, disse M.A.

Um outro torcedor, amigo de M.A., revelou que vários cambistas agiam livremente no entorno do Castelão hortas antes da partida.

“Havia um volume absurdo de cambistas. Estava mole de entrar”.

Segundo o Comitê Organizador Local, o incidente será investigado, e o suposto funcionário que teria facilitado a entrada dos torcedores receberá punição, caso seja tudo seja comprovado. No entanto, o COL destaca que, além do colete, seria necessário ter uma credencial para adentrar o estádio, em Fortaleza ou qualquer outra cidade.

Os amigos que “subornaram” o funcionário ainda conseguiram se sentar em cadeiras vazias e puderam acompanhar a partida da arquibancada superior, com ótima visão no centro do campo. Além disso, no final, provocado por mexicanos, o grupo quase chegou às vias de fato. A turma do “deixa disso”, no entanto, impediu a briga.

Cambistas vendem ingressos falsos 

Antes da partida, muitos relatos de pessoas que compraram ingressos falsos nas mãos de cambistas e foram barrados no Castelão. No 16º distrito da Polícia Civil do Castelão, muitos torcedores prestaram queixas.

O médico José Wilson, por exemplo, desembolsou, no entorno do Castelão, R$ 1.500 por uma entrada, mas tudo o que conseguiu foi um bilhete falso.

Um segurança das bilheterias do Castelão, que optou por não se identificar, revelou ao GloboEsporte.com que muitos torcedores passaram por situações semelhantes. O funcionário ainda afirmou que um grupo de quatro mexicanos ofereceu R$ 12 mil aos seguranças para entrar no estádio, mas não obtiveram êxito.

Fonte: Globo.com

Compartilhar:
    Publicidade