Vírus que exige pagamento de resgate ao usuário invade 250 mil computadores

Esses links também podem estar em mensagens instantâneas, mídias sociais e sites da internet

Cada vez se torna mais comum emails falsos com vírus. Foto:Divulgação
Cada vez se torna mais comum emails falsos com vírus. Foto:Divulgação

Um vírus de computador de um tipo conhecido como ransomware infectou cerca de 250 mil equipamentos que usam o sistema operacional Windows, segundo especialistas em informática.

Ao invadir um computador, o Cryptolocker, como foi batizado esse software malicioso, codifica informações (fotos, vídeos e documentos) do usuário e exige o pagamento de um resgate (ramson, em inglês) para liberar os dados.

Enquanto a vítima é extorquida um cronômetro que aparece na tela colabora para pressioná-la, lembrando quanto tempo ela tem para fazer o pagamento, explica o especialista em tecnologia da BBC Mundo, David Cuen.

Analistas da empresa Dell Secureworks afirmaram que os Estados Unidos e a Grã-Bretanha foram os países mais afetados no período entre 9 e 16 de dezembro, mas 4,8% (309) dos ataques atingiram computadores no Brasil.

Segundo eles, os criminosos inicialmente atacaram empresas, mas passaram a extorquir também usuários particulares de computadores.

E-mail
A Dell Securework fez uma lista com endereços de sites de internet que teriam sido usados para propagar o vírus e alertou que cada vez mais softwares como esse estão sendo criados.

Esse tipo de programa criminoso de computador existe desde 1989, mas sua última versão é particularmente problemática devido à forma com que torna nos arquivos inacessíveis, afirmou o analista de tecnologia da BBC Leo Kelion.

De acordo com a página de internet do Centro de Segurança e Proteção da Microsoft, o ransomware “normalmente se instala quando se abre um e-mail e clica-se em um link mal intencionado”.

Esses links também podem estar em mensagens instantâneas, mídias sociais e sites da internet.

Fonte:Bol

Compartilhar: