Wallyson dá show e coloca Botafogo na fase de grupos da Libertadores

Wallyson faz três gols e sai como protagonista contra o Deportivo Quito no duelo com Maracanã lotado; Glorioso agora terá pela frente o San Lorenzo, na próxima terça-feira

Atacante marcou 3 e garantiu a vitória do Botafogo. FotoDivulgação
Atacante marcou 3 e garantiu a vitória do Botafogo. FotoDivulgação

A festa foi linda, completa. Digna de um gigante, que após anos de espera volta a disputar uma Copa Libertadores. Na arquibancada, apoio incondicional, do começo – com direito a um grande mosaico com os dizeres “O Gigante Voltou” – ao fim. Em campo, vitória por 4 a 0 e vaga garantida para a próxima fase. Wallyson marcou três gols e Henrique fez um sobre o Deportivo Quito, que na partida do Equador ganhou de 1 a 0.

O resultado colocou o Glorioso no Grupo 2 da Copa Libertadores. Terá pela frente na próxima terça-feira, no Maracanã, o San Lorenzo, da Argentina. A chave ainda conta com Unión Española (CHI) e Independiente Del Vale (EQU).

Glorioso pressiona, mas peca nas finalizações

O time alvinegro começou a partida no embalo da torcida e pressionou o Deportivo Quito. Mas talvez por conta de uma certa ansiedade, afinal foram 17 anos de espera até disputar novamente a Libertadores, a bola não entrou nos primeiros lances de perigo. Lodeiro, de cabeça, depois Wallyson, chutando da grande área, passaram perto. Ferreyra, após cobrança de escanteio, ainda mandou uma bola na trave. Tudo isso antes dos 20 minutos do primeiro tempo.

No campo, e principalmente na arquibancada, os alvinegros pareciam não acreditar no número de chances desperdiçadas em tão pouco tempo. Mas sem perder o embalo. Lodeiro, um dos melhores em campo, conduzia time e torcida, como um maestro. O uruguaio ajudou na marcação e iniciou a maioria das jogadas ofensivas.

Mas foi de Wallyson, que nesta noite foi titular pela primeira vez no Botafogo, o gol alvinegro no primeiro tempo. Após toque de cabeça de Jorge Wagner, ele bateu de primeira e abriu o placar.

- Quando olhei, vi que não tinha ninguém atrás de mim, tentei ajeitar o corpo para bater, pois a bola estava muito em cima de mim – disse Wallyson, no intervalo da partida.

Como não poderia deixar de ser diferente em um jogo de Libertadores, teve espaço também para algumas jogadas mais duras. Somente no primeiro tempo, três atletas equatorianos foram advertidos com o cartão amarelo. Inflamado com o jogo, Edilson também mostrou disposição e proporcionou lances mais ríspidos.

Wallyson decide e Fogão avança

Já no começo do segundo tempo, o Botafogo, entre uma e outra chegada ao gol rival, começou a mostrar um pouco de nervosismo. Mas por pouco tempo. Mais uma vez no embalo da torcida, a equipe partiu para cima. Wallyson teve duas boas chances. Na terceira, acertou o pé. Após jogada do inspirado Lodeiro, o atacante ganhou na corrida, driblou o zagueiro e fez 2 a 0. Era o resultado que colocava o Botafogo na próxima fase.

Desta forma, o Deportivo Quito passou a partir para o ataque e deu alguns sustos, com bolas alçadas na área. Até que Wallyson, apesar de já demonstrar cansaço, apareceu novamente e matou o jogo. Após belo passe de Elias, que entrou no lugar de Ferreyra no segundo tempo, o atacante tocou na saída do goleiro e ampliou.

Um minuto após o terceiro gol, Wallyson foi substituído. E foi ovacionado, com gritos de “Uh, terror, Wallyson é matador, oh”. Foram os três primeiros gols dele com a camisa alvinegra, que colocaram o Botafogo na fase de grupos da Copa Libertadores. O próprio Henrique, que substituiu o artilheiro da noite, ainda fez o quarto gol.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 4 X 0 DEPORTIVO QUITO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 5/2/2014 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Silvio Trucco (Fifa-ARG)
Auxiliares: Hernan Maidana (Fifa-ARG) e Juan Belatti (Fifa-ARG).
Renda e público: R$ 2.197.300,00 / 50.638 presentes
Cartões amarelos: Calderón, Estupiñan, Romero (DEP). Edilson, Marcelo Mattos

Gols: Wallyson, 36′/1ºT (1-0), 21′/2ºT (2-0) e 34′/2ºT (3-0); Henrique, 46′/ 2T (4-0)

BOTAFOGO: Jefferson; Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner (Rodrigo Souto, 39′ /2ºT)e Lodeiro; Wallyson (Henrique, 38′/2ºT) e Ferreyra (Elias, 20′/2ºT) – Técnico: Eduardo Hungaro.

DEPORTIVO QUITO: Ramirez; Chinga, Bonjour, Romero e Bayas; Olivo (Bravo, intervalo), Andrade, Vega e Feraud; Calderón e Estupiñan (Lara, 9′/2ºT) – Técnico: Juan Carlos Garay.

Fonte:Lancenet

Compartilhar: