Walter Alves quer conseguir meia entrada para os doadores de sangue‏

o objetivo da proposta é incentivar a doação de sangue como forma de abastecer os estoques de sangue no Estado, além de estimular as políticas de incentivo à cultura, ao esporte e ao lazer

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Pelas leis vigentes, apenas os estudantes e os idosos têm direito à meia entrada em eventos culturais, esportivos e de lazer e entretenimento. Mas esse rol de pessoas pode aumentar. O deputado estadual Walter Alves, líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, apresentou um projeto de lei que também garante o desconto aos doadores regulares de sangue.

De acordo com o parlamentar, o objetivo da proposta é incentivar a doação de sangue como forma de abastecer os estoques de sangue no Estado, além de estimular as políticas de incentivo à cultura, ao esporte e ao lazer.

“Famílias travam diariamente uma luta pela sobrevivência de um ente querido, numa busca desesperada por pessoas dispostas a contribuir, se colocando à disposição até mesmo para o transporte e custeio do ato. Todos já ouvimos falar nas diversas campanhas publicitárias para incentivo a doação de sangue, porém os bancos de sangue ainda carecem de um estoque bem abastecido de forma constante”, destacou.

Walter ressaltou que o desconto de 50% na entrada dos eventos só será aplicada aos doadores regulares devidamente cadastrados nos centros de coleta de sangue, identificado por um documento emitido pelo próprio centro ou pela secretaria de saúde contendo informações básicas como foto, nome do doador e a data da última doação.

“Essas pessoas que fazem esse gesto solidário de salvar vidas constantemente merecem um reconhecimento. Esses doadores são os principais a manter os estoques em dia, principalmente, nos períodos festivos e nos feriados prolongados, quando os estoques chegam a níveis críticos devido à grande procura”, lembrou.

Todos os procedimentos médicos que demandam transfusão de sangue precisam dispor de um fornecimento regular e seguro deste elemento. Daí a importância de se manter sempre abastecidos os bancos de sangue por meio das doações, que não trazem prejuízos ao doador. É um procedimento rápido, simples e seguro. A falta de sangue pode implicar na perda de vidas humanas.

O projeto de lei será encaminhado para a Secretaria Legislativa, que o remeterá para a Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ) e demais comissões que achar necessária. Em sendo aprovado pelas comissões, o texto vai direto para votação no plenário. Com o aval positivo dos deputados, o projeto seguirá para a sanção governamental e promulgação, quando passará a valer como lei.

Compartilhar:
    Publicidade