Wilma: Rosalba mentiu ao se referir ao empréstimo do Banco Mundial

Wilma afirmou que governadora mentiu e mostrou documentos pelo Twitter; Declaração de Rosalba Ciarlini foi dada durante evento do Governo em Mossoró

UIOLIUI5654TY3W43Alex Viana

Repórter de Política

A vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, afirmou que a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, mentiu ao se referir ao empréstimo de 540 milhões de dólares ao Banco Mundial. Ontem, no lançamento do “RN Sustentável”, programa com os recursos oriundos do empréstimo, a governadora afirmou, segundo Wilma, que o repasse só foi autorizado este ano porque antes, na gestão de Wilma, a situação financeira do Estado não permitia. Wilma rebateu as declarações de Rosalba nas redes sociais.

“Caros seguidores, a governadora Rosalba lançou ontem o programa ‘RN Sustentável’ informando inverdades que não podem ser aceitas. Rosalba disse ontem em Mossoró que o empréstimo com Banco Mundial só foi possível em 2014 porque antes a situação financeira do Estado não permitia. Faltou com a verdade. O empréstimo foi submetido à COFIEX, órgão que avalia a situação do estado para empréstimos, ainda no seu 1º ano de mandato”, disse Wilma, explicando que o processo foi originado na gestão da democrata.

Segundo Wilma, a autorização para contratar o empréstimo internacional só se deu um ano depois, em 2012, com Rosalba já estando à frente do governo há doze meses. “Autorização veio em janeiro de 201212, um ano depois dela assumir”, disse a ex-governadora e pré-candidata do PSB ao Senado em parceria com o PMDB, ex-aliado do governo Rosalba Ciarlini. Segundo a vice-prefeita de Natal, a prova está num documento da Procuradoria Geral da Fazenda, disponibilizado por ela no Twitter. “Acho que um governante tem que ter a responsabilidade pública da transparência e da verdade em seus atos e palavras”, admoestou Wilma, ainda se utilizando das mídias digitais.

PROJETO

Tido pelo governo Rosalba como “o maior projeto de desenvolvimento do Rio Grande do Norte”, o RN Sustentável foi lançado pela governadora nesta terça-feira, em Mossoró, no Hotel Villa Oeste. A ação integrada de Desenvolvimento Sustentável do estado é um acordo entre o Banco Mundial e o governo do RN, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças, para ser investido em um conjunto de ações de sustentabilidade em diversos setores em todos os 167 municípios potiguares. A etapa desta terça-feira contempla a região Assu-Mossoró.

A partir das demandas apresentadas pelo público alvo, foram destinados recursos para infraestrutura socioeconômica, tais como: novas estradas, incentivos turísticos, subprojetos produtivos e de acesso aos mercados para fortalecer as atividades produtivas regionais (caprinovinocultura, piscicultura, agricultura irrigada, apicultura, cajucultura, leite e derivados, artesanato, cultura e pequenos negócios); e ações de fortalecimento da governança local/territorial.

Dentro do projeto, serão investidos recursos de forma complementar em ações de formação e capacitação dos diversos atores e beneficiários envolvidos na implementação; financiamento de assistência técnica aos beneficiários dos subprojetos; realização de estudos, diagnósticos e elaboração de plano de negócios; divulgação e marketing de produtos e iniciativas apoiadas pelo RN Sustentável; eventos de mobilização e sensibilização dos atores; avaliação e acompanhamento pedagógico, entre outros.

A governadora Rosalba Ciarlini, que esteve acompanhada de auxiliares do governo, ressaltou a importância do projeto que permitirá o desenvolvimento igualitário entre todas as regiões do RN, com foco nas suas vocações. A chefe do Executivo potiguar relembrou que a parceria firmada entre o Banco Mundial e o Governo do RN começou a ser construída quando ainda era senadora da República.

“Lembro bem quando via os projetos de outros estados sendo aprovados pelo Banco Mundial e não havia nenhum para o RN. Quando assumi o Governo, quis adiantar essas ações para proporcionar um forte desenvolvimento do RN, mas ainda havia um grande problema. Encontrei o estado com grandes dívidas, sem capacidade de endividamento e sem credibilidade com as instituições bancárias. Para isso, passamos muito tempo organizando as nossas contas para conseguirmos pleitear ações ousadas como essa, indo aos Estados Unidos falar diretamente com o Banco Mundial, e dois anos depois conseguindo o maior projeto da história do RN”, afirmou a governadora para o público que lotou o auditório do hotel.

Compartilhar:
    Publicidade