Wilma de Faria confirma possibilidade da união do PMDB e PSB na disputa

Ex-governadora do RN confirma reunião com Henrique Alves, do PMDB, para discutir eleição suplementar

Wilma de Faria: “Impossível não conversar política. Como é que dois presidentes de partidos e não falam de política?” Foto: Divulgação
Wilma de Faria: “Impossível não conversar política. Como é que dois presidentes de partidos e não falam de política?” Foto: Divulgação

Alex Viana
Repórter de Política

A presidente estadual do PSB, Wilma Maria de Faria, afirma que PSB e PMDB podem se aliar na disputa pela Prefeitura de Mossoró, que vai ocorrer em eleição suplementar, no dia 2 de fevereiro. A vice-prefeita de Natal, em entrevista ao Jornal de Hoje, confirma que conversas estão acontecendo. Uma dessas conversas houve em nível de liderança estadual. Recentemente, ela, como presidente do PSB, e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, como presidente do PMDB, dialogaram sobre o assunto.

Segundo Wilma de Faria, estão ocorrendo conversas. As possibilidades apontam para uma aliança em torno de uma candidatura da deputada estadual Larissa Rosado (PSB) à Prefeitura de Mossoró. A própria deputada do PSB estaria dialogando com interlocutores do PMDB. “Conversas existem, mas, se vão ser concretizadas, só o tempo dirá”, diz Wilma.

No último domingo, a ex-governadora recebeu em seu apartamento, na Avenida Getúlio Vargas, o deputado Henrique Eduardo Alves. “Impossível não conversar política. Como é que dois presidentes de partidos, um presidente da Câmara, o outro ex-governadora, ex-prefeita, se encontram e não falam de política? Impossível não falar sobre política”, disse Wilma, pré-candidata ao Senado da República em provável aliança com o PMDB nas eleições de 2014.

No cardápio da conversa, segundo ela, dificuldades do RN, problemas do estado, “e tudo mais”. “E falou-se também sobre Mossoró, que vai ter nova eleição”, revela Wilma, acrescentando: “Não quero falar de coisas ruins. É um dia de boas perspectivas. Eu, pelo menos, desejo a todos um Feliz Natal, independe de gostar ou não”, diz.

A ex-governadora não quer falar sobre a condenação do advogado Lauro Maia, seu filho, por formação de quadrilha, corrupção passiva e tráfico de influência. Na semana passada, ele pegou mais de 16 anos de prisão, mas irá recorrer da sentença do juiz 2ª Vara Federal, Mario Jambo de Azevedo. Lauro tem ainda três instâncias judiciais para provar sua inocência.

MOSSORÓ

Em função da publicação da condenação do seu filho, Wilma deu uma pausa nas andanças pelo Estado, como vinha fazendo, o que havia lhe conferido, até então, boas perspectivas eleitorais para 2014. No entanto, as conversas políticas e articulações não foram suspensas.

O foco do momento é a eleição suplementar de Mossoró. Isso porque a eleição de Mossoró poderá definir o quadro eleitoral de 2014. “Está havendo já conversas. Larissa mesmo já conversou com o pessoal do PMDB. Conversas existem, mas se vai ser concretizada, só o tempo dirá. Pelo menos com a programação até hoje, perspectivas é que tenhamos convenções até dia 5. A não ser que haja mudanças e o TSE defina alguma coisa, se não tiver, vai ter”.

 

PC do B lança nome de Gutemberg Dias para prefeito

O DEM, ao que parece, não é o único partido a ter definido seu candidato próprio para a eleição suplementar de Mossoró. O Partido Comunista do Brasil (PC do B) decidiu indicar o nome de Gutemberg Dias para o pleito. Segundo o próprio partido, o Diretório Estadual entendeu que, diante do cenário político construído em Mossoró nos últimos 20 anos, período em que serviços essenciais como segurança, educação e saúde têm índices deficientes de satisfação popular, o momento pede uma nova visão, contrária a esse mesmo grupo político que governa a cidade de forma conservadora e administrativamente desastrosa nas duas décadas recentes.

“Meu nome já vem sendo lembrado por algumas pessoas no âmbito do município, em relação à eleição suplementar. Com base nisso e em outros critérios, a direção municipal do PC do B tomou essa decisão por entender que, na atualidade, o partido precisa dar uma resposta positiva a essa instabilidade política em que vivemos, apresentando um nome que possa discutir a cidade e seus problemas”, explicou Gutemberg, sobre a decisão de ser lançado como candidato.

Aos 39 anos, Gutemberg Dias disputará um cargo na Prefeitura de Mossoró pela segunda vez, desde que iniciou a sua carreira política. No pleito de 2008 ele representou a sigla do PC do B, compondo como vice a chapa que era encabeçada por Renato Fernandes (PR). Em 2010, concorreu a uma cadeira na Assembleia Legislativa, atendendo a um pedido do partido. Já na eleição suplementar agendada para o dia 2 de fevereiro de 2014, o pecebista é o principal nome da legenda, desta vez tentando a chefia da Prefeitura de Mossoró.

Gutemberg Dias é geógrafo e técnico em geologia, com mestrado em Ciências Ambientais. Ele está filiado ao PC do B desde 2003, apesar de ter iniciado suas contribuições junto ao partido na década de 1980. Atualmente, Gutemberg ocupa o cargo de membro eleito da Comissão Política do Comitê Estadual e presidente do Comitê Municipal de Mossoró do Partido Comunista do Brasil.

 

TRE mantém eleição suplementar para dia do vestibular da UERN

Pouco adiantou o pedido formal feito pelo reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, para que a eleição suplementar de Mossoró fosse adiada porque foi marcada, justamente, para o dia do vestibular da instituições, no dia 2 de fevereiro. Nesta segunda-feira (2), os juízes do Tribunal Regional Eleitoral do RN negaram provimento a um pedido para que as eleições de Mossoró fossem adiadas.

Dessa forma, o pleito suplementar continuará para o dia 2 de fevereiro, com a campanha eleitoral já começando no dia 11. Isso é, claro, se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não conceder as três liminares que falta para que Cláudia Regina, prefeita afastada, consiga voltar ao cargo até o julgamento do mérito da decisão.

Ela não conseguindo, o DEM já tem um “plano b” para Mossoró. Ou seja, já tem um nome para substituir Cláudia Regina na disputa eleitoral suplementar da cidade: a secretaria estadual de Infraestrutura, a engenheira Kátia Pinto. A ordenadora de despesa, inclusive, já teria recebido o “aval” da governadora Rosalba Ciarlini para participar da disputa e, como se trata de uma eleição suplementar, não precisaria de um prazo de descompatibilização.

Caicoense que se incorporou com desenvoltura a Mossoró, Kátia Pinto teve uma destacada atuação técnica da Prefeitura de Mossoró durante as gestões Rosalba Ciarlini e Fafá Rosado. Quando Rosalba foi para o Governo, ela foi junto e é uma das poucas secretárias que está desde o início do Governo do DEM.

Compartilhar: