Wilma de Faria destaca importância da participação popular nas cobranças

Wilma lembra ainda que os cidadãos são soberanos para decidir em democracia que se vive no país

Ex-governadora Wilma discursa em reunião realizada na zona Norte de Natal. Foto: Divulgação
Ex-governadora Wilma discursa em reunião realizada na zona Norte de Natal. Foto: Divulgação

A candidata ao Senado pela coligação União pela Mudança, ex-prefeita de Natal e ex-governadora Wilma de Faria, destaca que a população deve cobrar do Legislativo tanto quanto do Executivo. Na noite de terça-feira (19), em reuniões no Soledade e no Panatis, na Zona Norte de Natal, ela reafirmou a importância deste diálogo próximo com os eleitores, quando apresenta detalhadamente suas propostas e trabalho e também ouve sugestões para construir sua plataforma de trabalho. Wilma de Faria foi deputada federal constituinte e teve uma atuação que mereceu nota 10 do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar).

“Sempre que sou convidada para reuniões, estou presente, porque gosto de contribuir com nossa cidade e estado de forma participativa”, afirma. Wilma lembra ainda que os cidadãos são soberanos para decidir em democracia que se vive no país. “Mas muita gente não quer saber da classe política. Porém, observo que é participando que ficam sabendo dos compromissos para depois cobrarem. A gente está aqui para ser cobrado mesmo e as pessoas têm que aprender a exigir mais dos parlamentares, porque todas as coisas que afetam a sociedade são decididas por eles”, observa.

Na primeira reunião, no Soledade, a liderança comunitária Lúcia, ao lado do prefeito Carlos Eduardo Alves e do chefe da Casa Civil de Natal, Kleber Fernandes, apresentou também as candidaturas de Henrique Alves (governo), Sávio Hackradt (Câmara Federal) e Agnelo Alves (Assembléia Legislativa). Já no segundo encontro, no Panatis, organizado pelo líder comunitário Benivaldo, com mobilização de Raniere Barbosa, além desses candidatos, estava presente também Adenúbio Melo, que concorrerá a uma vaga para deputado estadual.

Ontem, também houve a homenagearam ao presidente do PSB, ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Com missa de sétimo dia na antiga Catedral de Natal, Paróquia Nossa Senhora da Apresentação, vários correligionários, políticos e admiradores destacaram a falta que o candidato à presidência da República fará ao país. “Estamos aqui para celebrar a vida e não a morte. Essa Missa da Esperança foi planejada pelo nosso arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha, que, infelizmente, não pode estar aqui, já que uma pequena cirurgia o impediu de presidir essa eucaristia. Mas ele desejou muito essa celebração, pelo que Eduardo Campos representa para o nordeste e Brasil”, disse o celebrante, o vigário geral, Padre Edilson Soares Nobre. O arcebispo esteve com Campos em sua última passagem por Natal no dia 11 de julho, quando conversaram muito sobre os desafios do Brasil.

O celebrante ressaltou ainda a ligação de Campos com a Igreja Católica, vez que, por onde passava em suas viagens procurava os bispos e ouvia o que pensavam a respeito das questões brasileiras. “Era um político sem perder sua identidade. E buscava ouvir uma instituição com credibilidade como a Igreja”, argumentou. Presidente do PSB/RN, Wilma de Faria, destacou que Campos era um “homem de fé, nascido para servir ao próximo e tocado pelo dom de Deus. Que foi arrancado da vida por essa terrível tragédia que chocou o Brasil, mas que estará a cada dia na memória do povo brasileiro para iluminar seus caminhos a cada nova luta”.

A ex-governadora, que conviveu com o líder peessebista por 22 anos, frisou ainda que “na recente visita ao Rio Grande do Norte, Campos desejou, antes de tudo, ir ao gabinete do Arcebispo Dom Jaime. Queria ouvir a palavra verdadeira e cristã do pastor dos Norte-rio-grandenses. Saber das reivindicações e até dos sonhos do seu rebanho, porque, para ele, era imprescindível lutar com a força da fé, aquela que remove montanhas”. Por fim, conclamou os presentes: “É o espírito de luz desse homem de tantas dimensões que celebramos nesta hora. Pedindo a Deus que ele ressuscite em cada um de nós e nos guie na grande direção do futuro da fé, paz e prosperidade daquele Brasil que ele sonhou construir para todos. Não vamos desistir do Brasil”.

Compartilhar: