Zara no Brasil é a mais cara da rede no mundo; Culpa dos impostos

Estudo apurou que os preços médios da Zara no País são 21,5% superiores aos das lojas da marca nos Estados Unidos

65u6u67u6u

Inaugurada em fins de setembro do ano passado no Nidway Mall, a primeira loja em Natal da marca Zara, do grupo espanhol Inditex, especializada em fast fashion (o mesmo filão da Riachuelo), registrou o maior movimento de todas as suas 45 lojas no Brasil. Quatro estão no Nordeste.

Esta semana, uma informação publicada no jornal O Estado de S.Paulo, com base em pesquisa feita por analistas do banco BTG Pactual em 22 dos 87 países em que a grife está presente, diz que o Brasil é onde os produtos da marca tem os preços mais salgados, em dólares.

O estudo apurou que os preços médios da Zara no País são 21,5% superiores aos das lojas da marca nos Estados Unidos. E levou em conta 14 itens diferentes vendidos pelas lojas brasileiras da marca no país, de blazers a sapatos.

“Um vestido que nos EUA custa US$ 79 e na Espanha, onde fica a matriz da rede, é vendido por US$ 55,1, está nas araras das lojas brasileiras por US$ 171,6. Na Suíça, segunda colocada do ranking, o cliente pagaria US$ 90,4″,relata a matéria do Estadão.

“A carga tributária já ficou até em segundo plano, pela complexidade da regulamentação do nosso mercado e até pelo custo de se pagar impostos no Brasil”, comentou Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, ao ser ouvido pelo jornal.

Rocha, que trouxe a Zara para o Midway Mall, do grupo Guararapes, é sabidamente um fã da rede espanhola.

Ouvido pelo JH neste sábado, o presidente da Câmara de Diretores Lojistas de Natal, Amauri Fonseca, que é dono de uma respeitada grife de fast fashion nacional (a Toli) disse apenas que o Governo deveria proteger mais as marcas brasileiras menores, que também lutam contra uma brutal carga tributária.

“A realidade de pesos pesados do varejo do moda é algo tão distante que nem prefiro opinar”, pediu Amauri.

Em nota enviada ao jornal paulista, a rede Zara explicou que “estabelece seus preços de maneira independente para cada mercado, mantendo sempre o mesmo posicionamento comercial baseado na ofertas das últimas tendências da moda, em produtos de qualidade e em preços atrativos”. E acrescentoiu que essa política leva em conta as características de cada mercado, seus níveis de preço e custos.

Um especialista ouvido pelo Estadão que o produto têxtil chega ao Brasil com uma taxa de importação de quase 35%. Isso, sem mencionar todos os impostos em cascata, que incidem sobre o valor aduaneiro e elevam consideravelmente o preço do produto.

Com 1.800 metros de loja em Natal, a Zara protagonizou uma entrada agresiva no Brasil, fincando a marca em Manaus, Uberlândia, Joinville, Campo Grande e Curitiba.

No caso da capital potiguar, esperava-se que a Zara fosse para o Natal Shopping, que concluía sua expansão, mas isso não se concretizou. O grupo Guararapes, dona do Midway, preferiu tere a concorrente porta com porta.

Outras fontes do varejo procuradas pelo JH não quiseram se manifestar sobre a pesquisa de preços realizada na Zara. “A marca deve estar se dando bem em Natal, afinal, as pessoas aqui adoram pagar caro”, ironizou um empresário ouvido.

Compartilhar: